sexta-feira, 3 de abril de 2015

A Duna Primária

            Recuando ao tempo de D. Dinis, é sabido que, o Monarca, ao incrementar o plantio do Pinhal, teve como um dos objectivos segurar as areias que os ventos arrastavam para as férteis terras do interior, prejudicando a agricultura. No entanto, dado que a maior parte das nossas costas marítimas, exceptuando as mais altas e as de penedia, era constituída por extensos desertos móveis de areia, ainda, em 1841, havia, junto ao litoral, entre a Praia da Vieira e a foz do Ribeiro de Moel, uma faixa de 2 000 hectares de areias que continuava a invadir o Pinhal. A arborização desta faixa apenas se completou em 1909. Porém, não havendo obstáculos naturais que travassem o areamento desta faixa foi, portanto, necessário criá-lo artificialmente antes de arborizar. Esse obstáculo chamou-se Duna Primária.
            Se a construção da Duna Primária resolvia o problema da invasão do Pinhal por areias trazidas pelo vento, havia, por outro lado, que resolver o problema das zonas já areadas e desertificadas. Assim, os trabalhos desenvolveram-se em duas frentes: a construção da Duna Primária e a posterior fixação e arborização das zonas já areadas.
            Para formação da duna, instalou-se, a uma certa distância da mais avançada linha de marés, uma paliçada ou um ripado feito de tábuas, com cerca de 1 metro de altura. Desta forma, o ripado de tábuas evitava a passagem das areias impelidas pelo vento que, assim, se iam depositando junto ao ripado. Quando o ripado estava quase enterrado, puxava-se para cima até ficar na altura e posição primitivas. Mais areia trazida pelo vento se voltava a depositar junto às tábuas, e novamente se puxava o ripado para cima.
            Desta forma, a duna ia crescendo até atingir uma altura de 4 a 5 metros. A elevação do ripado era feita com uma espécie de alavanca elevatória a que chamavam cábrea.
            Uma vez formada a duna, procedeu-se à sua fixação empregando plantas arenosas, principalmente o estorno. Com a duna fixa, procedeu-se à fixação e arborização das zonas situadas a nascente da duna e já areadas.
            A partir da Estrada Atlântica, entrando pelo Aceiro D em direcção à costa, um pouco a sul da Praia da Vieira, podem ser vistos vestígios deste antigo ripado do Séc. XIX.

Paliçada - início do Séc. XIX

Ripado móvel- início do Séc. XX

Elevação do ripado por meio de cábrea - ano de 1908/09

A Duna Primária



Vestígios do ripado móvel do Séc. XIX

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...