segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Edifício dos Serviços Florestais na Marinha Grande

            Concluído em 1840, para nele serem instalados os serviços de administração e a residência do Administrador Geral das Matas, este edifício, de traça Pombalina, está situado no centro da Marinha Grande na avenida cujo nome recorda o grande patrono do Pinhal: El-Rei D. Dinis.
            Nas primeiras décadas do séc. XX existia, na sua frente, um parque de plátanos, rodeado por um gradeamento em madeira seguro por pilares de pedra (idêntico ao da Praça Afonso Lopes Vieira em S. Pedro de Moel). As árvores e o gradeamento foram, mais tarde, em 1935, retirados, quando foi remodelada a avenida.
            Por ali passaram muitos serviços administrativos dos vários organismos que geriram a floresta portuguesa e o Pinhal do Rei e ainda hoje ali funciona a Unidade de Gestão Florestal do Centro Litoral.



Edifício da Administração das Matas Nacionais - início do séc. XX

Edifício da Unidade de Gestão Florestal do Centro Litoral

domingo, 10 de novembro de 2013

Fontes no Pinhal do Rei

            Aproveitando a enorme riqueza em lençóis de água existente no Pinhal do Rei e para que trabalhadores e animais que na Mata laboravam pudessem matar a sua sede, os Serviços Florestais construíram, a partir de 1909, um conjunto de poços e fontes, muitas delas existentes ainda nos dias de hoje.
            O nº 82 do Jornal da Marinha Grande, de 12 de Dezembro de1964, publicou um excelente artigo acerca de algumas dessas fontes. O seu autor foi João Francisco Saboga que escrevia com o pseudónimo Sá Peixe.

In: Jornal da Marinha Grande nº 82 de 12 de Dezembro de 1964
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...