Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2014

“Os Vampiros” no Pinhal do Rei

Faço hoje uma excepção à linha de orientação temática desta página para vos deixar algo distinto dessa mesma orientação mas que, creio, não melindrará o habitual leitor, pois, como se costuma dizer, é também, a excepção que confirma a regra. Quero deixar aqui hoje, no dia em que se comemoram os 40 anos sobre o 25 de Abril de 1974, uma singela homenagem a José Afonso, incansável lutador que se perfilou na luta contra a pobreza e contra o regime Salazarista. Em 1963, José Afonso, que já tinha alguns discos editados anteriormente, lança os primeiros temas de carácter vincadamente político, Os Vampiros e Menino do Bairro Negro. Os Vampiros, tema assumidamente contra a opressão do capitalismo daquela época, viria a tornar-se um dos símbolos da resistência anti-Salazarista. Nesta canção, uma pequena referência ao Pinhal do Rei e o facto de ter sido um dos primeiros temas de carácter politico e pela importância que veio a ter posteriormente na resistência ao poder político de então, levaram-me …

A exposição “Pinhal do Rei, Pinhal de Leiria”

Esteve patente em Leiria, na Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira, entre os dias 2 e 15 deste mês de Abril, a exposição “Pinhal do Rei, Pinhal de Leiria”. A exposição, para além de uma pequena mostra de livros acerca desta importante mata nacional e de alguns objectos usados em diversos trabalhos na própria mata, mostrava também um conjunto de painéis descritivos e fotobiográficos, dando a conhecer parte da história do Pinhal e algumas das importantes personalidades que contribuíram para o desenvolvimento do Pinhal do Rei.

Vista geral da exposição


Remoção da surraipa no Pinhal do Rei

A surraipa extraiu-se em tempos do subsolo do Pinhal do Rei. Produto orgânico, constituído por camadas compactas essencialmente de anidrido silícico, era usado nesse tempo na construção civil. Depois de rebocada com cal oferecia boa resistência às intempéries.
Ainda, nos dias de hoje, em alguns lugares, se podem ver casas ou muros construídos com surraipa.
Sendo útil para a construção civil foi, no entanto, necessária a sua completa remoção do Pinhal pois não permitia que as raízes das árvores penetrassem suficientemente no solo, o que as tornava raquíticas e doentes. Esse trabalho foi feito a partir do ano de 1958.



Remoção da surraipa - anos 50 do séc. XX
Antiga parede construída com surraipa e depois rebocada

Acerca do edifício da antiga Fábrica de Resinagem

Situado no centro tradicional da Marinha Grande, o edifício da antiga Fábrica de Resinagem, recentemente reabilitado, passou a albergar dois espaços museológicos em conjunto com alguns serviços camarários.
O Núcleo de Arte Contemporânea (NAC) do Museu do Vidro está instalado desde 19 de Outubro de 2013 no “cubo de vidro”, edifício construído no pátio interior da velha fábrica, onde, no princípio do Século XX, ao lado de um pequeno jardim e lago interiores funcionou o depósito e purificação de resinas. 
Já a Colecção Visitável do futuro Museu da Indústria de Moldes, patente desde o passado dia 13 Dezembro, ficou instalada no próprio edifício da antiga resinagem.
Creio não haver dúvidas de que estes novos espaços museológicos representam dois dos mais importantes sectores da indústria do nosso concelho. Porém, se nos lembrarmos da origem deste edifício, construído em 1859 para albergar a “Fábrica de Resinagem” desenvolvendo novos processos de fabrico e incrementando a indústria das resinas…