Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2012

Flores do Pinhal do Rei

No Pinhal do Rei, também conhecido por Pinhal de Leiria, para além do pinheiro-bravo, largamente a espécie predominante, e de alguns núcleos de pinheiro-manso, existe no Pinhal uma grande variedade de outras espécies, quer sejam arbustos de geração espontânea, grandes árvores exóticas, ou ainda pequenas flores que o tornam num enorme espaço florido.

A administração do Pinhal no séc. XXI

Em 1992, uma reestruturação de serviços leva a que a Circunscrição da Marinha Grande passe de um serviço de âmbito regional a âmbito local, ficando na dependência de outras circunscrições. Em 1996 é criada a Direção-Geral das Florestas. Em 2004, substituindo a Direção-Geral das Florestas, uma nova reestruturação cria a Direção-Geral dos Recursos Florestais. Em 2008, a Direcção-Geral dos Recursos Florestais é substituída pela Autoridade Florestal Nacional (A F N).



Em finais de 2008, a zona da Mata de Leiria (Pinhal de Leiria) está integrada na Unidade de Gestão Florestal do Centro Litoral e subordinada à Direção Regional das Florestas do Centro, com sede em Viseu.


A administração do Pinhal no séc. XX

Em 1881, é extinta a Administração Geral das Matas.   Em 1913, é criada a direcção Geral dos Serviços Florestais e Aquícolas. Em 1918, é criado o Ministério da Agricultura. Em 1927, passa a chefiar a Circunscrição Marinhense o Eng.º António Arala Pinto. Em 1948, é colocado como adjunto da Circunscrição Marinhense o Eng.º Acácio Amaral e em 1956 é nomeado chefe da mesma circunscrição devido à ausência forçada, por doença, de A. Arala Pinto. Em 1986 é nomeado administrador João de Almeida Eliseu.
Edifício da Administração das Matas na Marinha Grande - início do séc. XX