terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

O Pinheiro do Montinho

            Este pinheiro, de notáveis dimensões e longevidade, existiu no talhão 180. Tinha 0,89 metros de diâmetro a 1,30 m do solo (DAP) e 39 metros de altura.
            Idade provável em 1941, 200 anos.
            Esta avançada idade levou-o a ser atacado pelo Trametes pini (cogumelo que ataca o pinheiro devorando-lhe o tronco), pelo que, nos últimos anos da sua vida, para o manter de pé, foi construído um maciço de areia (um montinho) em redor do seu tronco.
            A descrição deste pinheiro é-nos dada com emoção pelo Eng.º Arala Pinto no seu livro “O Pinhal do Rei”:
            “Eu mesmo, executor do ordenamento que manda abater arvoredo e semear o terreno desnudado, sinto emoção junto da velha árvore. Várias vezes tenho subido a esse monte de areia que pretende sustentar o corpo contaminado do Pinheiro do Montinho, e nunca o faço sem sentir uma certa emoção. À distância, vejo-o ainda aprumado, dominando o povoamento uniforme e puro, que conta hoje 116 anos de idade, semeado depois da queimada de 1824 que devorou os seus irmãos, poupando-o a ele, Gigante do Pinhal de Leiria e talvez no mundo do pinheiro bravo, mas subindo o pequeno morro de terra que o ajuda a manter-se de pé, vejo que o seu tronco foi ferido com o machado, talvez em 1820, numa extensão de dois metros e noventa a partir da base, para lhe arrancar uma parte do lenho para o fabrico de alcatrão, e  pelo seu  corpo  acima  pululam os Trametes pini, que com a lentidão do tempo lhe vão devorando a ossatura, o cerne, que é por  assim dizer  eterno ao abrigo de telha, e que tem a vida relativamente curta exposto ao tempo no corpo da árvore que o produziu.
            O vendaval levou-lhe a flecha, as suas braças pendem, e tombará no solo quando o machado em 1943 derrubar os seus filhos, o maciço que o cerca e que o defende das arremetidas do vento, prole que viu nascer, que dominou e vigiou dos seus 38 metros de altura (com a flecha mediu 47 metros).
            A verruma de Pressler não tem comprimento bastante para lhe levar o ferro até ao coração, e a sua idade só se pode determinar com segurança quando a árvore tombar, e se fizer o corte transversal no tronco junto à base, se o cogumelo na sua voracidade a tiver poupado…”.


O Pinheiro do Montinho

O Pinheiro do Montinho - desenho de Lonsdale Ragg (1937)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...