quarta-feira, 15 de maio de 2013

Marco oitavado no Pinhal do Rei

            Sabia já da existência de marcos oitavados no Pinhal do Rei, porém, tenho de confessar, que, até há bem pouco tempo, nunca tinha visto nenhum.
            Foi em mais uma das minhas incursões pela nossa Mata, ali perto do Ponto da Crastinha que, ao passar junto ao Aceiro F, reparei num marco, junto à estrada, que me pareceu estranho. Ao aproximar-me verifiquei que realmente se tratava de um dos famosos marcos oitavados, isto é, de secção octogonal.
            Já depois desta ocorrência, em mais uma sessão de observação de borboletas nocturnas, organizada pelo amigo Carlos Franquinho, tive a oportunidade de, entre os presentes, conversar sobre este marco e sobre a existência de outros idênticos na Mata. Acontece que os amigos presentes estavam um pouco como eu antes de ter encontrado o dito marco, isto é, tinham já ouvido falar ou visto em algum lado mas nunca tinham visto nenhum.   É claro que, dada a proximidade a que estávamos do dito marco, imediatamente, lhe fizemos uma breve visita.
            Fiquei também a saber que existiram marcos deste tipo, nomeadamente, ao longo do Aceiro I, por ser este o aceiro que, outrora, fazia a divisão do Pinhal entre a 14ª Administração (a Norte) e a 15ª Administração (a Sul). Posteriormente, o amigo Hugo Areal enviou-me inclusive uma foto, por ele já conhecida, de um desses marcos, situado precisamente no cruzamento do Aceiro I com o Arrife 11, entretanto já desaparecido.
            Estes marcos, situados estrategicamente no cruzamento de alguns aceiros com os arrifes que com eles se cruzam, dão-nos, nas suas oito faces, indicação do aceiro e do arrife em que estão colocados, e dos talhões que, a Este e a Oeste, se situam a Norte e a Sul do respectivo aceiro.
            Entretanto, e com alguma pena minha, nas publicações que conheço sobre o Pinhal do Rei, não me foi possível saber a origem destes marcos. Muitos terão com certeza já desaparecido, mas estou certo que haverá outros.
            Por agora, e enquanto não tiver a sorte de encontrar um outro exemplar, aqui fica o registo fotográfico do marco oitavado que se encontra junto ao Ponto da Crastinha, no cruzamento do Aceiro F com o Arrife 16.

Excerto do Mapa de 1940 do Pinhal do Rei indicando a localização deste marco e a indicação do aceiro, do arrife e dos talhões por ele assinalados

Marco oitavado no cruzamento do Aceiro F com o Arrife 16

Faces indicando os Talhões 106 e 107 e o Arrife 16

  Faces indicando os Talhões 106 e 85 e o Aceiro F

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...