sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Ainda o temporal, o tomba gigantes que passou pelo Pinhal do Rei

            Com ventos na ordem dos 130 km/h, ou até mais, o tremendo temporal que no passado dia 19 de Janeiro atingiu o país e, logicamente, também o Pinhal do Rei, originando a queda de milhares de árvores por todo o Pinhal, assumiu verdadeiramente a faceta de tomba gigantes, ao derrubar tão grande número de árvores de grande porte.
            Entre elas estava o maior pinheiro-bravo do país, o maior da Península Ibérica diz-se também, um verdadeiro gigante que, com os seus 200 anos (dados do ICNF), era já classificado árvore de interesse público pelo D.R. nº 32 II Série de 07/02/1997. Situava-se no Talhão 273, parcela A, junto à antiga Casa de Guarda do Rio Tinto.
            Aqui ficam os dados daquele que foi um gigante no Pinhal do Rei:

            Lugar: Mata Nacional de Leiria - Talhão 273, parcela A
            Nome científico: Pinus pinaster Aiton
            Nome vulgar: Pinheiro-bravo
            Descrição: Árvore isolada
            Perímetro a 1,30m do solo: 4,51m
            Diâmetro a 1,30m do solo (DAP): 1,435m
            Diâmetro médio da copa: 23.9m
            Altura: 40m     
            Idade aproximada: 200 anos


            Coordenadas geográficas aproximadas:
            39° 44' 33" N
            8° 57' 46" W




O “Gigante” em Setembro de 2009





O “Gigante” derrubado em 19-01-2013

1 comentário:

  1. ACONTECE AOS MELHORES!!!
    E... NEM TODAS AS ÁRVORES MORREM DE PÉ!!!

    PARABÉNS PELO SEU TRABALHO!!!

    LÍDIA

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...