sábado, 18 de fevereiro de 2012

Engenhos de serrar movidos a força hídrica

            Sem grandes referências, a data da construção destes engenhos não está bem definida, dizendo-se, por um lado, que foram mandados construir no tempo do Marquês de Pombal, e por outro, a partir de 1790, por ordem do Ministro Martinho de Melo e Castro que teria dado ordem para se estudar a sua implantação na Mata. Sabe-se porém que, pelo menos, existiram no Pinhal 2 serrações movidas a água.
            Uma delas estava situada na Ponte Nova, à beira do ribeiro, tendo o seu complicado mecanismo e os defeitos na construção dos diques e do açude, acarretado avultadas despesas. Também o fim desta serração não está bem definido dizendo-se, por um lado, que foi destruído por um incêndio em 1806 e, por outro, que trabalhou até à invasão francesa (cerca de 1810), sendo ainda depois disso reconstruída e trabalhado mais algum tempo.
            Outra das serrações deste tipo situava-se em S. Pedro de Moel (talhão 304), aproveitando a água do pequeno Ribeiro do Olho.
            A exigência de uma muito grande força de água para a mover era contrariada pela construção, também defeituosa, da própria máquina e dos canais de acesso da água.
            Estas antigas serrações dos Serviços Florestais foram mais tarde aproveitadas para nelas se montarem moinhos para obtenção de farinha, aproveitando também a força hídrica. A sua exploração foi entregue a particulares.
            O moinho de S. Pedro de Moel foi demolido em 1967 para permitir a construção dos acessos às piscinas da Promoel, a construção de instalações sanitárias e balneários e do café da praia.

 
Construção das piscinas - ano de 1966

1 comentário:

  1. Só cá cheguei em 70 e as piscinas já existiam. S. Pedro é a rainha de todas as praias.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...