segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A antiga Pousada da Juventude de S. Pedro de Moel


         Em tempos, existiu em S. Pedro de Moel uma pousada da juventude. Inaugurada em 1957, esta pousada pertenceu inicialmente à Mocidade Portuguesa sendo designada como Albergue da Mocidade Portuguesa. Em 1970, passou para a posse da Associação das Pousadas da Juventude.
        A fotografia em anexo, retirada de “Subsídios para uma Monografia de S. Pedro de Moel” de Artur Neto de Barros, mostra a pousada em 1979.
        Foi desactivada anos mais tarde.

5 comentários:

  1. Curiosamente, esta fotografia foi tirada por mim, (Nuno Tovar de Carvalho) no verão de 1979. Fui o responsável por esta Pousada de Juventude nos anos de 1978, 1979 e 1980. Tenho em minha posse a fotografia original.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tento sempre que possível dar os créditos aos autores daquilo que publico que não seja de minha autoria, Neste caso, desconhecendo o autor, apenas pude indicar que a fotografia foi retirada de “Subsídios para uma Monografia de S. Pedro de Moel” de Artur Neto de Barros. A informação da data foi da minha responsabilidade, pois Artur Barros refere-se à fotografia como: “a actual pousada”, e o livro foi editado em 1989.
      Sabendo agora que a fotografia é de 1979, vou corrigir a informação que dei.
      Obrigado pela informação e pelo seu comentário.

      Eliminar
  2. Caros ... não sei se isto vai ser lido, no entanto: tive o prazer de passar uns dias de férias nesta Pousada em 1986 ... voltei lá 30 anos depois (2016) sabendo já da sua não existencia ... A questão era saber em que ano e o porquê dessa desativação ... Um pescador contou-me vagamente que a razão tinha sido a morte de um jovem ??? Obrigado Jorge Coelho

    ResponderEliminar
  3. Boa tarde,

    Na verdade houve um incidente, algo estranho, que terá ocorrido em 1975 ou 1976 e que resultou na morte de um alberguista estrangeiro que ali se hospedava na altura.

    A Pousada encerrou nos anos 90, não por esse motivo, mas sim por entendimento da tutela, depois da criação da Movijovem, cooperativa que resultou da fusão da APPJ com o Instituto da Juventude e entenderam não ter aquela unidade, as condições que se exigiam para a continuação do desempenho da sua função, entre outras coisas e que me lembro, terá sido o contínuo desgaste das falésias que, ano após ano, colocavam em perigo a segurança dos pavilhões.

    Cumprimentos,

    Nuno Tovar de Carvalho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais uma vez obrigado pela informação e pelo seu comentário, Nuno Tovar de Carvalho.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...